História

A Associação de Cultura Musical Cetense foi fundada a 16 de novembro de 1835, sendo por isso a associação mais antiga do concelho de Paredes e uma das mais antigas do distrito do Porto. Esta associação desde sempre teve como objetivo a criação e a manutenção da Banda de Música com sede na Vila de Cete.

Apesar de não existirem muitos documentos escritos que relatem a história desta associação, existem diversas fotografias que demonstram a ligação com os Bombeiros Voluntários de Cete, sendo a mesma referida em diversos momentos como Banda dos Bombeiros Voluntários de Cete.

É a 28 de abril de 1952 que um grupo de cetenses formaliza oficialmente a atividade da Associação de Cultura Musical Cetense através da aprovação dos seus estatutos. Neste documento apresentam-se como objetivos principais o apoio à Banda de Música de Cete, a “aquisição e conservação de uma casa própria” onde seria possível a realização dos seus ensaios e guardar todos os seus bens e o ensino da música para todos aqueles que pretendessem ingressar nesta Banda.

Nos anos seguintes verificou-se uma grande evolução desta Banda. Por ela passaram diversos maestros e músicos que contribuíram para a melhoria do ensino musical, bem como para a popularidade que a mesma adquiriu através da participação em diversas romarias, concertos, arruados e encontros de bandas. Esteve também presente em diversas atuações decorridas nas várias regiões do país e além- fronteiras, marcando presença em 2008 e 2010 em Montereau-Fault-Yonne e Paris. Muitos dos seus músicos profissionalizaram-se, tornando-se músicos de renome no nosso país.

A 11 de janeiro de 2015 a Banda de Música de Cete inaugura as suas novas instalações, passando a contar com um espaço adequado à realização de ensaios e salas de aula para a formação de novos músicos.

Nos dias 4, 5 e 6 de setembro de 2020 a Banda de Música de Cete grava o seu 1.º CD, ano em que comemora o seu 185.o aniversário. É também no mesmo ano que é fundado o polo de Louredo da Escola de Música com o objetivo de levar o ensino da música e a captação de talento à zona norte do concelho de Paredes.

Atualmente a Banda de Música de Cete é composta por cerca de 60 elementos de ambos os sexos, na maioria jovens que fizeram a sua formação nesta instituição. Apresenta um conjunto de atividades de enorme relevância, incluindo-se a Escola de Música que conta com cerca de 40 alunos das mais diferentes idades. As aulas são dadas por professores devidamente habilitados.

Maestros

Até 1842 não existem quaisquer elementos que nos indiquem o nome do(s) regente(s). A partir dessa data e até 1854 a Banda passa a ser regida por Bandeira, seguindo-se em 1870 pelo maestro Pedro Romualdo e em 1879 por Gabriel da Bouça. Depois (durante dois anos) foi a vez de Bernardino Manete assumir a regência, sendo substituído por José de Sousa Pinheiro, que desempenhou o cargo até 1908.

Nos anos seguintes verificou-se um período de grande desenvolvimento sob a regência de Emídio Nogueira, mantendo o seu cargo até 1950. Nos dois anos seguintes é a vez do Primeiro Sargento Rocha, pessoa de bastante sabedoria no campo musical. Sucedeu-lhe Emídio Moreira Barbosa (afilhado de Emídio Nogueira), ocupando a posição de maestro até ao ano de 1962.

Entre 1962 e 1985 foi a vez de António Rodrigues, formado regente pelo Conservatório de Música do Porto. De seguida, o cargo de regente foi ocupado por João Teixeira, dedicando-se bastante a esta coletividade no campo da aprendizagem. Em 1990 passa a vez ao seu filho José Comércio Teixeira, contribuindo muito para o seu nível e popularidade. Em 2013 é a vez de José Pedro Pereira assumir o cargo de maestro, depois de 10 anos como flautista nesta instituição.

Luis Leite assume a regência entre 2017 e 2020, focando-se na evolução musical dos músicos e tendo participado na gravação do 1.º CD da Banda de Música de Cete.